Desde tenpos imemoriais, os guerreiros têm levado bandeiras à guerra. Esta é uma bandeira para a paz.

Bandeira da PazEste símbolo é um dos mais antigos do mundo. Suas três esferas foram definidas por Nícholas Roerich, como a síntese de todas as artes, todas as ciências e todas as religiões dentro do círculo da cultura. Ele definiu cultura como o cultivo do potencial criativo no homem. Acreditou que alcançar a paz através da cultura é um propósito para ser realizado através do esforço positivo da vontade humana.

Onde quer que a Bandeira da Paz seja hasteada, se reconhece o grande alcance do passado, do presente e do futuro. Estimula o indivíduo a esforçar-se para realizar o seu alto potencial, embelezando todos os aspectos da vida; estimula cada pessoa a tomar responsabilidade pela evolução do Planeta; significa ser um construtor da paz e simboliza a transformação do indivíduo e da sociedade. Representa a cooperação ´pedra angular da cultura planetária emergente - em todos os aspectos da atividade humana.

Nicholas Roerich foi um artista mundialmente reconhecido, arqueólogo e escritor. Criou um tratado internacional, o Pacto de Roerich e a Bandeira da Paz. Propunha que a Bandeira da Paz flamejasse em todos os monumentos históricos e instituições educacionais, artísticas e científicas para indicar proteção especial e respeito em tempos de guerra e de paz. Reconhecia que os tesouros culturais são de valor duradouro para todas as pessoas como patrimônio comum da humanidade.

O Pacto foi apresentado por Roerich em Nova York e em 1929 ele foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz. Em 15 de abril de 1935, Franklin D. Roosevelt presidiu a cerimônia máxima na Casa Branca, em Washington DC, na qual vinte países latino-americanos e os Estados Unidos da América, firmaram este documento histórico. “Criatividade positiva é a qualidade fundamental do espírito humano. Devemos dar acolhida a todos aqueles que superam dificuldades pessoais... impulsionemos seus espíritos para a tarefa da construção da paz, e, desta maneira asseguraremos um futuro radiante. Onde há paz, há cultura; onde há cultura, há paz.” Nicholas Roerich (1874-1947).

NICHOLAS K. RÖERICH

Nascido na cidade de San Petersburgo, Rússia, em 9 de outubro de 1874. Artista, arqueólogo, explorador e humanista, cuja grande contribuição ao mundo da cultura e da arte com suas mais de seis mil pinturas e seus escritos, compreende um inavaliável e único florescimento da humanidade. No momento em que há uma erosão dos valores espirituais em muitas áreas da atividade humana, a obra de Roerich serve como reafirmação inspiradora das mais nobres qualidades humanas: SABEDORIA, BELEZA E PAZ.