Capítulo 4

Selo 4 Semente AmarelaO Cérebro Galáctico Incorporado no Corpo Evolutivo do Planeta Terra

Postulado 4.1
Um corpo planetário é uma projeção materializada em forma de espiral de uma massa estelar primária
Portanto, o corpo do planeta participa holonomicamente da mesma estrutura do processo que caracteriza o Cérebro Galáctico.
Postulado 4.2
Um corpo planetário é a parte em órbita da massa estelar na qual a incorporação das geometrias cristalinas do tempo podem ter a possibilidade de executar e definir a dialética na qual o reflexo secundário da vida pode evoluir.
Postulado 4.3
No corpo planetário, a projeção cristal do tempo como forma, interage quimicamente com as radiações fotônicas emanando principalmente da estrela local
A forma cristalina estabelece uma pulsação solar dentro e de acordo com a velocidade de rotação do corpo planetário em sua alternância das fases do dia e da noite .
Postulado 4.4
O Cérebro Galáctico incorporado no corpo evolutivo do planeta Terra transforma inevitavelmente a dialética da pulsação solar e a alternância das fases do dia e da noite em um complexo de formas inorgânicas pré-conscientes nas quais o elemento água é quimicamente gerado da interação do cristal, da luz e do calor (condições de energia luminosa-elétrica e térmica-cinética).
Postulado 4.5
Uma vez que o elemento água tenha sido induzido termoeletricamente, então a condição primária para o reflexo secundário, a vida, é estabelecido dentro da ordem evolutiva planetária como a interação auto-geradora das funções luminosas e térmico-químicas
A síntese da luz nas plantas é diretamente proporcional à capacidade processadora de água termicamente regulada do sistema de raízes.
Postulado 4.6
A planta é para o reino orgânico o que o cristal é para o reino inorgânico
As geometrias radiativas do tempo informam a estrutura e o poder procriativo de todas as plantas
A duração das plantas como uma espécie, e não somente o ciclo de um elemento individual, mantém a ordem do tempo dentro do reino orgânico inconsciente instintivo da vida
A duração das plantas é o complemento para a duração dos cristais, e juntos criam a dialética do ambiente vivo planetário chamado biosfera.
Postulado 4.7
A vida em si é a função de um código-programa originando-se na matriz radial do tempo quadridimensional
No planeta Terra este código é conhecido como o código do DNA de 64 unidades
É a interação do código do DNA com a Lei do Tempo, T(E)=Arte, por cuja freqüência sincronizadora 13:20, as ordens evolutivas da vida são formadas.
Postulado 4.8
Os 64 códons do DNA que contém o programa informativo para todas as possibilidades da vida do reflexo secundário orgânico no desenvolvimento evolutivo de um planeta determinado, são matematicamente a sétima ordem de uma seqüência binária que se inicia com uma duplicação da unidade primária (1): 2, 4, 8, 16, 32, 64
Nesta seqüência, o 32 representa a ordem complexa, o cristal, de cuja dialética binária a vida do reflexo secundário (64) é gerada.
Postulado 4.9
O poder formal do cristal incorpora a Sexta ordem ou a ordem reticulada cúbica da progressão binária
As cinco ordens precedentes, unidade 1, polaridade 2, forma posição 4, espaço extensivo 8, harmônico 16, combinados com o retículo cúbico cristal 32, são então incorporados e incluídos na vida, 64, forma auto-produtiva
Na progressão matemática radial da quarta dimensão, todas as ordens inferiores estão incluídas e incorporadas nas ordens mais elevadas.
Postulado 4.10
A duração da biosfera como a complexidade da dialética do cristal e seu reflexo secundário, a vida, constitui a ordem inteira do Cérebro Galáctico em todo o seu espectro de possibilidades evolutivas
A biosfera evolui através do pré-consciente o inconsciente, e de inconsciente, passando através do consciente e do consciente contínuo para o superconsciente.
Postulado 4.11
Dentro da ordem biosférica, todas as funções inorgânicas constituem um único processo unitário chamado processo biogeoquímico
O processo biogeoquímico é mantido pela troca de energia química auto-mutante, conhecida como a migração biogênica de átomos.
Postulado 4.12
O aumento da complexidade do processo biogeoquímico é caracterizado pela aceleração da migração biogênica de átomos, pela incidência de níveis cada vez mais complexos de vida, induzindo à transição de ordem de existência inconsciente para consciente.
Postulado 4.13
Dentro da ordem biosférica evolutiva da Terra, a espécie humana representa a máxima complexidade do processo biogeoquímico, resultando num poder auto-reflexivo
Na ordem humana, a transição de consciente para consciente-contínuo é o domínio de seus poderes auto-reflexivos
O ponto crítico para criar uma consciência contínua sustentável é dependente da descoberta auto-reflexiva da Lei do Tempo, a que marca o clímax da evolução da biosfera como uma ordem inconsciente, e inicia a evolução da biosfera na ordem supra-consciente de ser ou consciência cósmica.