(19) Conselho Dos Povos Da Tartaruga e Da Arvore


A bisavó galáxia diz, a mãe Terra está sempre tecendo tempo, a teia é sempre reciclada pelo tempo. Com tempo a teia converte toda a energia cósmica em vida, e a vida na respiração atmosférica. Na teia quem vai contra o tempo vai contra a vida. Esta é a Lei do Cosmos. Aplica-se a tudo.

Criança da Terra onde estás agora? Conheces a história toda? Escuta-a novamente.

Por fim, na última das grandes eras glaciares, surgiu a criança humana como a mais inteligente e mais adaptável dos filhos de toda a Terra. Deixando o tempo dos animais sonhadores, a criança humana entrou no tempo da semente. Mas nem toda a gente plantou e seguiu a semente. O povo da tartaruga escolheu não seguir o caminho das sementes. Eles permaneceram nos lagos e rios, onde eles se conheceram e se misturavam com o povo das árvores. O povo das árvores também tinha escolhido não seguir o caminho das sementes.

Os anciãos da árvore e da tartaruga decidiram realizar um Conselho entre seus povos. Nas profundezas do bosque sagrado, reuniram o seu Conselho. Toda a noite ao redor de uma fogueira, todos os dias entre eixos de luz e sombra, o povo da tartaruga e o povo das árvores realizaram o Conselho.

Aos anciães dos povos da tartaruga e das árvores falaram: nós sabemos que o nosso caminho não é o caminho da semente. O caminho do povo da árvore e da tartaruga é o caminho do tempo sagrado. Se conservarmos as contagens sagradas de 13:20, se conseguirmos manter a memória do tempo sagrado dentro de nós mesmos, então, como a árvore e a tartaruga, vamos ajudar a Mãe Terra a permanecer constante.

E os anciães continuaram: as pessoas que seguem o caminho da semente não estarão em equilíbrio com a Terra. É o trabalho da Mãe Terra, fazer crescer sementes. Mas se os humanos fizerem esse trabalho, então terão de mudar. O Humano não é como a Mãe. Os Humanos são apenas crianças. Para crescer e cultivar sementes, os humanos têm de inventar muitas coisas. As coisas inventadas pelos humanos, vão mudá-los. Sem se aperceberem os humanos vão mudando cada vez mais. As alterações havidas pela mão dos humanos, mais a hipótese de ele esquecer as contagens 13:20 do tempo sagrado. Se os humanos perderem estas duas contagens, então, a Mãe Terra, perderá o seu equilíbrio.

É por isso, que devemos permanecer com as crianças da tartaruga e da árvore. O nosso fogo, os nossos sonhos com os animais, o nosso caminho do tempo sagrado, é tudo o que precisamos. Já que os nossos irmãos e irmãs seguem o caminho da semente esquecerão as contagens sagradas, temos de ser firmes. Aconteça o que acontecer, devemos manter-nos verdadeiros. Mesmo que um de nós continue a manter as duas contagens do tempo sagrado no final da Nova Era, a Mãe Terra pode sempre experimentar a unidade do tempo. Por esta razão, temos de manter viva a verdade do tempo sagrado até ao fim da Nova Era.

Terminou o Conselho dos anciãos do povo da árvore e da tartaruga. Cada clã, cada tribo misturou-se com todos os outros uma última vez. Depois, eles partiram, treze clãs de tartarugas, 20 tribos dos filhos da árvore espalhando-se por toda a biosfera da Terra.

Desde então, o Conselho dos povos da tartaruga e da árvore mantiveram-se nas profundezas das florestas, nas altas montanhas. O tempo e o caminho da semente tomaram conta de todos. Mas alguns do povo da tartaruga e da árvore escaparam. Mas a memória ainda não morreu. Hoje, estas poucas pessoas do tempo sagrado cantam uma canção:


Oh filho da Terra onde está a tua tartaruga mágica

Oh filho da Terra onde está a tua árvore do espírito
Oh filho da Terra sacode o guizo da tua tartaruga mágica
Oh filho da Terra sobe à tua árvore do espírito