(20) O Caminho Da Semente: O Humano Esquece-Se A Terra Lembra-Se


Mãe Terra, recorda. Quando o filho da minha geração da Terra surgiu, as árvores e as tartarugas ofereceram mais do que o dom do conhecimento do tempo. Guiados pelo espírito da árvore e tartaruga mágica, todas as tartarugas e árvores se ofereceram como sacrifício aos humanos. Se humanos precisavam de madeira para o fogo ou construção de abrigos, a árvore estava pronta para o sacrifício. Se humano estava com fome, tartaruga ofereceu sua carne para comer. O casco da tartaruga tornou-se um instrumento musical, uma caixa de som para bater, para raspar com uma vara ou transformar-se num guizo.

Árvore e tartaruga perduraram, apesar dos seguidores do caminho da semente. O poder cósmico da tartaruga, a resistência sagrada da árvore foram sempre lembradas e homenageadas. Mas a árvore e a tartaruga também testemunharam como os seguidores do caminho da semente se esqueceram completamente do tempo sagrado, criando, em vez disso, o tempo falso.

Isto foi o que aconteceu com a entrada no esquecimento do tempo.

Lá, num lugar entre os rios, os anciãos do povo do caminho da semente encontraram-se. Conversaram entre eles e disseram:

O seguirmos o caminho da semente deu-nos muito. Nós criámos a irrigação e a agricultura. Espalhámos as nossas técnicas por toda a terra que se estende entre as montanhas e o mar. Nossos povos cresceram em número. Nossos exércitos defendem mais a terra. Realmente somos os mais fortes e poderosos sobre a Terra. Para governar nossa terra, criámos os impostos. Através dos impostos, todos, na terra, permanecem no nosso controle, e recebemos a riqueza para manter o nosso reino.

Mas há outras pessoas longe. Eles também conquistaram a terra e criaram poder entre si. Estas pessoas são inteligentes e têm conhecimento do número e do espaço.

Eles dizem que nós vivemos no espaço, e que o nosso espaço se parece com um grande círculo. Este círculo é conhecido por uma contagem de doze. Esta é uma contagem fácil. Uma contagem de doze é mais fácil do que de treze, porque pode ser dividida em muitos números. Isto é exatamente o que nós necessitamos de criar, um cronograma para os nossos impostos.

Em vez de treze luas, criaremos um ano de doze meses. Com este ano de doze meses teremos um cronograma fácil para as nossas taxas fiscais. Ao mesmo tempo da contagem dos doze também teremos a contagem de dez. Uma contagem de dez é mais simples e mais fácil do que a contagem de 20. Todos os nossos impostos serão baseados numa contagem de dez, todo o nosso tempo numa contagem de doze.

O Conselho dos anciãos da terra entre os rios terminou.

O povo da semente já se tinha desviado dos caminhos sagrados. E por isso, foi fácil de substituir treze por doze como o número cósmico do tempo. Mas esta substituição foi um erro no momento em que se espalhou e foi seguida por todas as pessoas do caminho da semente. Abandonando as contagens sagradas 13:20 pelas contagens 12 e 10, o povo da semente começou a tecer um estranho e problemático padrão na minha teia biosférica.

A partir deste novo perturbador padrão, uma sombra estranha começou a lançar-se em toda a minha teia biosférica, a sombra do falso tempo.

O círculo é plano, o tempo é redondo como uma esfera. Com base no círculo, o tempo da contagem de doze é plano, um tempo falso. Não é redondo como o das Treze Luas. Não é redondo com a Terra e o Sol.

O tempo linear de doze meses, nunca estará harmonizado, como o das Treze Luas. No tempo linear de doze meses, o número de dias para os meses é desigual e irregular. No tempo redondo das treze luas, cada lua tem exatamente 28 dias.

Um erro no tempo pode ser um erro fatal. Enquanto a minha teia biosférica continuar a pulsar sob
as treze luas, a sombra do tempo falso é lançada por um padrão que corrói a biosfera.

O padrão dos seguidores do caminho da semente passou a ser chamado de civilização. São grandes as maravilhas e glórias da civilização humana. Mas por de trás de tudo isso está o implacável padrão do tempo falso. Uma agenda fácil de cobrança de impostos, um imposto com uma fácil base para adquirir riqueza para os governantes da terra.

A civilização da contagem dos doze estabeleceu-se de diversas formas e estilos, por grandes extensões de terra, que o ser humano conhecia como o velho mundo. Onda após onda de civilização veio e foi. Em todo o caso, as bases fiscais necessitavam de se expandir. Era preciso mais terras sob o controle da civilização.

A civilização da contagem dos doze, veio, inevitavelmente, para o novo mundo, para os continentes conhecidos como as Américas. Aqui o povo da tartaruga e da árvore permanecia forte. Aqui a memória das contagens sagradas dos 13:20 mantiveram-se. Como no velho mundo, algumas dessas pessoas, também, escolheram o caminho da semente. Mas no novo mundo, a civilização desenvolveu-se no que estava enraizado nas contagens de 13:20.

Entre o povo da árvore e da tartaruga do novo mundo, ninguém melhor do que os meus filhos, os Maya guardou melhor as contagens sagradas do 13:20. Mesmo que os Mayas entrassem em
decadência, lembrariam sempre a contagem dos 13:20. A sua memória de tempo estava completa. Eles seguiram um calendário sagrado chamado o tzolkin. Aqui a contagem das treze luas e dos vinte kin solares teceram juntos um maravilhoso padrão de 260 (13 vezes 20) dias. Neste padrão sagrado da lua-sol, eles entrelaçaram outro padrão cuja contagem fazia os 365 dias da órbita da Terra. Todos os 52 anos do calendário solar e calendários sagrados combinam perfeitamente.

A civilização das treze luas chegou ao fim quando a civilização dos doze chegou ao Novo Mundo. Tudo o que podia ser destruído da civilização do treze, foi destruído. Rapidamente a sombra do tempo falso se espalhou por todo o resto do planeta. Cada oceano foi navegado, cada ilha mapeada e cartografada. A biosfera converteu-se numa base de recurso para a inteligência humana.

Em seguida, veio a conclusão do acto do esquecimento do tempo, a invenção do relógio mecânico. Tal como, no calendário dos doze meses, O relógio também se baseava na contagem dos doze. O tempo linear do calendário de doze espalhou o padrão irregular da civilização e em toda a biosfera desenvolveu uma bizarra reviravolta.

Os seres humanos agora regulam-se pelo relógio. Cada vez mais rápido a criança humana corre veloz. A criança humana corre cada vez mais rápido. Quanto mais rápido correm, mais humanos aderem. Correndo rápido, desbravando a terra para mais máquinas fazerem coisas que tornem a vida mais rápida! Correndo rápido para ficar à frente, para ficar à frente de quê?

Dentro do espelhamento da sombra do tempo falso, tudo o que a criança humana fez, foi regido pelo relógio. Todos os hábitos do ser humano ficaram condicionados pelo relógio. Tudo o que é regulado pelo relógio foi convertido em dinheiro. Trabalho humano foi convertido em dinheiro. Terra e os recursos da terra foram convertidos em dinheiro. O relógio rege os humanos, os humanos correram atrás do dinheiro, o dinheiro compra o poder de transformar a biosfera.

Criança da terra hoje estás aqui. A sombra do tempo falso, espalhou-se ao longo de toda a biosfera. Florestas e animais de todos os tipos estão a desaparecer. Em todos os lugares, rios, oceanos os ares estão poluídas. A tua espécie agora, é tão dominante que existe à custa de outras espécies da minha biosfera. A teia da minha biosfera está esfarrapada. A biosfera constante está ameaçada pela minha última geração de filhos, que agora giram fora de controle!

Com o rugido e o ruído da máquina e à velocidade do relógio, Quem pode ouvir a mensagem tranquila da tartaruga e da árvore?


O círculo plano do tempo falso

nivela o tempo numa única linha
correndo para o infinito

num tempo linear
numa linha plana
Onde está o tempo para ti e para mim?

numa linha rápida a alta velocidade
num tempo linear alta velocidade
Alguém tem mesmo conhecimento
sobre a tartaruga e a árvore?

A última geração de crianças
da última geração da Terra
esqueceu por completo
ou há algo que pode despertar em ti
para o círculo do tempo
que ainda está em ti?