23: ISE

A Vontade Concentrada

ISECongela ~ Gelo

Paralisar

Retirada

O Inverno da vida espiritual está presente em si. Você pode estar enredado numa situação, cujas as implicações você não tem consciência, está cego.

Poderá sentir-se sem poder para reagir à excepção de submeter-se render-se e até mesmo de ter que sacrificar algum desejo querido.

Tenha paciência pois este é um período de gestação que precede um renascimento.

Uma realização positiva é neste momento improvável.

Há um congelar de toda a actividade útil e proveitosa, todos os seus planos estão suspensos. Você poderá experimentar um drenar não comum da sua energia e surpreender-se: um vento gelado está a atingi-lo nos seus hábitos obsoletos.

Tentar controlar esta situação resulta numa falta de sentimentos profundos (intuição) e numa sensação de estar dessincronizado em relação à vida.

Procure descobrir o que está a agarrá-lo e a perpetuar esta condição, e deixe fluir.

Liberte-se, limpe e purifique o seu passado. Agindo desta forma consegue dissolver o gelo, relaxar e descontrair.

Normalmente Isa requer um sacrifício de carácter pessoal de seu EU.

Nestas alturas não se pode ter a esperança de contar com a ajuda ou apoio de amigos. No entanto não há razões para ansiedades.

Submeta-se e sossegue, pois o que está a viver não é necessariamente o resultado de suas acções ou hábitos, mas são mais acontecimentos relacionados com condições que você não tem controle.

Aquilo que está cheio tem que vazar, o que aumenta tem que diminuir. Este é o caminho do céu na terra.

Entregar e render-se é mostrar coragem e sabedoria.No entanto há outra maneira de encarar este Inverno espiritual.

Assim como o Inverno é um tempo de interiorização, desenhar Isa pode significar um tempo de restauração e renovação ao nível mais profundo.

Na sua solidão, tenha cautela e não insista teimosamente em continuar a trabalhar sua vontade. Seja consciente que na semente do novo está presente a casca do velho. A semente do potencial não realizado tem presente a semente do bem.

Tenha fé no seu processo interior e esteja atento aos primeiros sinais da primavera.