O Humano Inteiro

MANNAZO Eu

 

O ponto de partida. A sua essência é a água. Só a clara vontade de mudar é eficaz neste momento. Uma relação correcta com o Eu é básica, pois é a partir daqui que todas as possíveis relações com os outros e com o Divino flúem.

Mantenha-se modesto – este é o conselho do oráculo. Seja qual for o seu mérito, ceda, entregue-se e modere-se pois só então você poderá ter a verdadeira direcção na sua vida.

Esteja no mundo mas não envolvido por ele. No entanto não seja fechado, mesquinho ou crítico: Mantenha-se receptivo aos impulsos que flúem do Divino para o interior e para o exterior. Tente viver a vida normal de uma maneira original. Lembre-se sempre da efemeridade da vida e foque-se naquilo que permanece. Nada mais lhe é pedido neste momento.

Este é um momento de grande crescimento e rectificação e como regra, a rectificação tem que vir antes do progresso. A terra é trabalhada antes da sementeira, o jardim é mondado antes das flores florescerem, e o Eu tem que conhecer a paz, a quietude antes de descobrir a sua verdadeira canção.

Não é altura de dar crédito às suas realizações ou de se focar em resultados. Em vez disso esteja satisfeito de cumprir as suas tarefas sem estar à espera de resultados. É aqui que reside o segredo de viver o «aqui e agora».

Se tirar a Runa do Eu e corta-la ao meio poderá ver a Runa da alegria com a sua imagem espelhada.

Aqui está uma precaução subtil em relação à falta de cuidado. O Eu é solicitado a equilibrar o eu.

«Nada em excesso» era a segunda frase escrita por cima do portal do Templo de Delfos. O primeiro conselho era «conhece-te a ti mesmo». Com estas palavras começa o alfabeto das Runas.

Invertida

Se esta bloqueado, Mannaz sugere que comece por ser claro consigo mesmo. Não se volte para os outros agora, em vez disso olhe para dentro de si, em silencio para o inimigo do seu progresso. Seja qual for a área da sua vida que esteja desajustada, pare e considere. Você reconhecerá o seu inimigo exterior como um reflexo daquilo que até agora não foi capaz ou não quis reconhecer como vindo de dentro de si.

Acima de tudo não seja convencido. O seu desafio nesta situação é libertar-se dos hábitos do passado. Na vida espiritual está-se sempre no começo.