5: Inventámos esta palavra depois

De Tulan A DistanteO grupo onde (eu) fiquei, estabeleceu-se no lugar onde descendemos. Um grupo foi para Norte, outro para Este e outro para Sul. Todos à procura das zonas (de terra) maiores.

E assim nos repartimos. O Sumo Capitão foi pelo sul; Xezú-Naz-Aretz, o nosso maior físico, foi com o grupo de este. Na verdade cada grupo levava (pelo menos) um físico e diversos artistas e (diversos científicos) com muito poucos recursos; só os sustentaria a sua sabedoria que era muita. Assim nos repartimos para nos vermos outra vez, mas separámo-nos para sempre. Ho-Merotz já ía cego: o cantor do meu reino; o doce poh-eta, perdido já não sei onde. E Zith-Hartap ía triste: inventámos esta palavra depois. E outras palavras para coisas que não conhecíamos, como náufragos e solidão e abandono e nunca mais… e ódio.

Repetiram infinitamente a nossa grande equipa nas pedras. E fragmentos separados, transformando-os (cada vez mais) até torná-los irreconhecíveis”. Que representa esta figura? Seria assim o equipamento de transmissão a que se faz referencia no Testemunho? Repetindo as palavras de Morley digamos que “talvez nunca o saberemos”.

De Tulán, A Distante

 

 

 

 

Repetiram infinitamente a nossa grande equipa nas pedras. E fragmentos separados, transformando-os (cada vez mais) até torná-los irreconhecíveis”. Que representa esta figura? Seria assim o equipamento de transmissão a que se faz referencia no Testemunho? Repetindo as palavras de Morley digamos que “talvez nunca o saberemos”.