19: Declaração da Primeira Paz Mundial

Nós, as pessoas do planeta Terra que escolhemos seguir o calendário das treze luas/28 dias como base de uma nova soberania e uma nova comunidade de paz e harmonia com toda a vida na Terra, rejeitando o velho calendário e as suas instituições de retirar o poder, aqui declaramos o começo da Primeira Paz Mundial.

 

 

O propósito desta Primeira Paz Mundial – 2004-2012 – é declarar a Terra como uma zona de cessar-fogo e assim assegurar o tempo para uma nova e compreensiva ordenação das prioridades humanas com o fim de sustentar e auxiliar toda a vida como uma unidade singular na Terra. Para atingir este objectivo, aqui declaramos e estabelecemos a nossa soberania num novo tempo de perfeita harmonia, e fazendo isso, não está mais ligada às instituições do velho tempo e do seu calendário. Solenemente dedicamo-nos a um novo e fresco começo, a novas maneiras de resolver os nossos problemas.

A guerra não é de maneira nenhuma uma forma viável de resolver os conflitos, e no seu lugar apelamos para uma desarmamento universal acompanhado de uma reorganização da sociedade humana de acordo com a construtiva paz e harmonia reflectida no novo calendário das treze luas/28-dias.

Ao fazer esta declaração do Primeira Paz Mundial apelamos a todas as organizações humanitárias existentes para juntarem-se a nós, na criação de uma Nova Assembleia da Terra em que primeiro que tudo dá assistência à mudança para o novo calendário e para o novo tempo entre todas as pessoas no Mundo. Simultaneamente, a Nova Assembleia da Terra apela aos representantes de todas as pessoas para reunir e estabelecer as novas prioridades e preparação para o entendimento universal do tempo como base de uma nova civilização Global.

Nós, que empreendemos nesta aventura heróica fazemos isto somente por ter observado e experimentado a exaustão de uma velha ordem cravada num calendário em que o tempo já não serve o propósito de uma universal evolução espiritual e mental. Rezamos ao Criador Supremo que a nossa tarefa seja guiada pela Divina Misericórdia e que a Compaixão e Iluminação caía sobre todos aqueles que suportam esta Declaração. Que tenhamos coragem para dissolver todo o antigo que ajuda na divisão, conflito e destruição, e que tenhamos também a sabedoria de perseverar isso que em todos os sentidos continua a erguer a espécie humana. Acima de tudo, que tenhamos paciência e tolerância para definir e promover as novas maneiras de vida que estarão de acordo com a manutenção e evolução do nosso sistema de suporte Terrestre, a biosfera, que nutre o espírito universal de aceitação e tolerância entre todos os seres humanos.

Compreendemos que se não tomarmos estas medidas agora, estaremos perdendo a maior das oportunidades que é suportar uma mudança de tempo mudando o calendário, e isso é declarar uma imediata paz sendo uma expressão da vontade de biliões de humanos que a sua escolha é paz e não a guerra. Que a voz das pessoas da Terra possa ser ouvida em todas as línguas, em grande eco, em todos os vales da Terra, e que o vento as leve pelos sete mares até às mais altas montanhas: Que o Novo Tempo de Paz prevaleça por sete vezes sete gerações que está para vir!