Kin 238, Espelho Auto-Existente Branco

Qual é a forma?

Kin 238, Espelho Auto-Existente Branco

Reflectir, Medindo a Ordem com o poder do Infinito

Kin 238, Espelho Auto-Existente BrancoO Tom Autoexistente (CAN) induz-me a questionar: o quê, onde, quando, porquê e como; induz-me a definir detalhes, especificar, determinar parâmetros e medir possíveis cenários. Planeio e sonho com a estrutura que almejo! A sabedoria do tom autoexistente ajuda o meu desenvolvimento ao observar que, quando registro a fórmula para a criação de algo, os outros podem replicá-las, baseando-se nos meus valores. Lembro-me das minhas definições cotidianas e construo as minhas próprias percepções, que dão forma ao mundo. Todos funcionamos como sistemas abertos, portanto sou capaz de reestruturar as minhas perspectivas e transformar a minha realidade!

Como seres humanos, carregamos muitas percepções sobre nós mesmos e sobre os outros ao nosso redor. Enquanto parece que os pontos de vista são fundados pela experiência, todas as percepções estão, na verdade, reflectindo o ambiente da minha psique. O Espelho Branco (ETZNAB) representa a Sala de Espelhos, onde posso olhar para o meu próprio reflexo e ver a verdade sobre mim mesmo. Como um espelho, este Selo reflecte as coisas como elas são, sejam verdades, belezas ou ilusões. Aqui posso encontrar trabalhos inacabados, dissonâncias de dificuldades ou questões cobradas que me mantêm longe da expressão completa da minha Divindade. Reconhecendo que todas as perspectivas são relativas à visão do observador, o Espelho permite que todos os pontos de vista sejam válidos. Mesmo ao encontrar oposições, ele entende todas as opiniões como verdades subjetivas, sabendo que no seu universo nada é absoluto e fixo. O Espelho Branco convida-me a investigar a minha fonte de reflexões e polir o espelho da minha mente. Assim, todos os acontecimentos da minha vida podem ser usados para que me veja mais claramente. Quando caminho pela reflexão, posso entrar na realidade maior, a verdade por trás da sala de espelhos. Na Sala dos Espelhos não existe bem ou mal, certo ou errado: existe somente o reflexo do que realmente é. Conforme aprendo a ver a mim mesmo, começo a observar minhas reacções emocionais como sinais que indicam onde focar a minha atenção para o meu crescimento.

A forma ideal de reflectir emerge quando entrego o propósito de criar atraindo a mente bem como os meus desejos ao Plano Maior e me torno receptivo e confiante em relação à forma que é canalizada através de mim. Uso o poder da definição para ver, compreender e relacionar-me com a vida mais autenticamente. Medir a ordem permite-me ver a dimensão das coisas e dá-me o poder do discernimento, para que se manifeste o alinhamento correto.

“Deixo-me guiar pela magia de ver-me refletido e contemplo partes que estão na sombra, impedindo-me de ver a luz.”

Kin 238, Espelho Auto-Existente Branco

Eu defino com o fim de reflectir
Medindo a ordem
Selo a matriz do infinito
Com o tom auto-existente da forma
Eu sou guiado pelo poder da intemporalidade

 

Tom 04: Autoexistente (CAN) – Qual a forma?
PODER – Define | ACÇÃO – Mede | ESSÊNCIA – Forma

SELO 18: Espelho Branco (ETZNAB)
PODER – Infinito | ACÇÃO – Reflectir | ESSÊNCIA – Ordem