"... sem um padrão harmónico unificador, a humanidade é incapaz de qualquer resolução a longo prazo de qualquer um dos seus problemas..." José Argüelles

Nós, como uma civilização, estamos a viver num holograma artificial, causado por uma distorção do tempo-espaço. A humanidade vive no passado, regulando as nossas vidas através de um relógio mecânico e, por uma irregular e ultrapassada contagem de tempo implementada há 433 anos pelo Papa Gregório 13.

Esta matriz de distorção de tempo leva-nos a acreditar que a realidade física 3D é a única (ou predominante) realidade. Esta percepção fecha nossa espécie para as infinitas possibilidades e impede-nos de acessar outras dimensões do ser onde se encontram as soluções para nossos problemas.

 Calendário Gregoriano Outubro 1582

 

Não é já tempo, de nós, como espécie actualizarmos o nosso sistema de TEMPO? Falamos do novo ciclo feminino, embora ainda estejamos viver num período de tempo linear patriarcal baseado na sincronização de relógios mecânicos (Horário Padrão). Agora o dia do "Juízo final" do nosso relógio é três minutos para a meia noite. http://www.commondreams.org/news/2015/01/22/doomsday-clock-ticks-forward-climate-change-nuclear-weapons-push-humanity-closer

"Quem possui o seu tempo possui a sua mente. Possua o seu próprio tempo e conheça a sua própria mente."José Argüelles

Actualmente, a compreensão da Humanidade sobre tempo é regida por um calendário Gregoriano de 12 meses que nos condiciona a associar o tempo com dinheiro, negócios, indústria, agendas e impostos, que geram ansiedade e depressão. A maioria de nossos pensamentos, ideias, planos e decisões é derivada desta matriz de tempo artificial, da qual estamos, em grande parte, inconscientes.

Tempo de escravidão

Tempo é DinheiroA civilização humana está escravizada por uma matriz mental inconsciente, regida pelo tempo artificial. A definição de escravo é "uma pessoa que é propriedade legal de outro e é forçada a obedecer-lhe."

Os principais instrumentos da escravidão do tempo colectivo são o calendário do Vaticano e o relógio mecânico, que juntos, formam a estrutura ou a teia mental em que nosso paradigma mundial é tecido. Incorporadas neste paradigma estão todas nossas crenças actuais, sejam elas religiosas, económicas, políticas ou científicas. A imposição do tempo artificial impede nosso fluxo e ritmos naturais, velando-nos, assim, da nossa verdadeira essência.

"Condicione a mente a um padrão irregular e a mente irá ajustar-se à desordem e o caos como condições normais de existência. Os conflitos mundiais, raciais, tribais, históricos e religiosos estão incorporados numa função de diferentes sistemas (calendários), todos agora coordenados por um padrão mestre de tempo irregular e macro organizado no princípio do calendário Gregoriano."José Argüelles

A questão do TEMPO é vasta e atravessa todas as facetas de empenho humano. Quanto mais entende e reflete, mais profundo se torna. Aqui estão alguns passos práticos que podemos fazer para nos levar para fora da matriz artificial e entrar numa nova frequência de tempo.

  1. Simplifica. Livre-se de tudo o que não precisa. Limpe seu espaço. Deixe ir as coisas velhas. Mova a energia. Purifica o corpo. Coma saudável, orgânico. Abra caminho para o novo.
  2. Conheça-se a si mesmo. Aprenda a compreender como funciona a sua mente. Rastrear os seus pensamentos de volta à sua fonte. Observe como muitos de seus pensamentos são condicionados pelo "Tempo". Está vivendo no passado? Seus pensamentos são moldados em torno de fins de semana e feriados e tempo de imposto e férias? De que forma seus pensamentos são moldados pela tecnologia? São seus pensamentos, ou são os de seus pais ou famílias? De onde vêm seus pensamentos?
  3. Educa-se sobre a natureza do Tempo. Qual é a história do calendário Gregoriano? O que significam os nomes dos meses e dias da semana? Qual é a história dos relógios? Por que foi o tempo padronizado e o que isso significa? Como a tecnologia afeta as nossas mentes? Qual é a diferença entre tempo artificial e tempo natural? O que é a Lei do Tempo?
  4. Mude o calendário. Um Sincronário de 13 Luas/28 dias dá-nos uma lente harmónica através da qual podemos ver o mundo e entrar na ordem sincrónica. Treze Luas perfeitas com 28 dias cada (e um dia fora do tempo), é conveniente, lógico e fácil de usar. Ajustar o nosso tempo é como aprender uma nova língua.
  5. Partilhe o Seu Conhecimento. Qual é a sua parte ao educar os outros sobre a natureza do Tempo? Não tem de saber tudo. Partilhe o que sabe e, o que sabe que crescerá. Para aqueles que já têm este Conhecimento por favor, partilhem o vosso conhecimento e experiências com o novo Tempo. Comece, onde a arte é você.

"A frequência 13:20 é a frequência natural e universal de sincronização. A 12:60 é o tempo artificial do relógio e do calendário Gregoriano, a "construção de um mecanismo de insanidade aceleradora" que detém a humanidade nas garras da alucinação do mundo actual. O único propósito do calendário de 13 Luas/28 dias, que pertence completamente à frequência 13:20 é ajudar a embarcar a mente humana na maior frequência cósmica que sustenta o todo universal, desde das tribos de pássaros até à totalidade galáctica..."José Argüelles/Valum Votan

13 Luas

 

Calendario 13 Luas

 

 

Contexto do Mundo no Plano de Paz e Mudança para o Calendário das 13 Luas

Logo FLTQuando José Argüelles e sua mulher Lloydine criaram o Plano de Paz e Mudança para o Calendário das 13 Luas em 1992, foi o único plano de paz global apresentado às pessoas durante um século de guerra total. Até então, todos os tratados de paz foram negociados em nome dos governos. José descreve isto como a "paz de tempo artificial".

Como José escreveu, "o tempo é sagrada ordem. Tempo artificial, como uma forma de desarmonia institucionalizada, é fora de ordem. Todo o nosso sofrimento decorre de estar "fora de ordem com a Natureza, com Deus, com a Fonte de todas as Fontes. Para voltar ao tempo natural é reordenarmo-nos a nós mesmos em harmonia com a Natureza."

Nicholas Roerich inaugurou o primeiro movimento mundial de paz dos povos, Pax Cultura, Paz através da Cultura de Movimento, em 1920. Usando a Bandeira da Paz como seu símbolo oficial, o movimento Pax Cultura realizou a assinatura do Pacto de Paz Roerich, de 1935, estabelecendo a cultura como a verdadeira base da paz. A Bandeira da Paz é também o instrumento oficial do Movimento de Paz para a Mudança para o Calendário das 13 Luas.

Pax Cultura

 


Texto de Stephanie South a.k.a Red Queen, publicado em:
https://1320frequencyshift.com/