2019: Hora De Repensar O Velho Programa

Calendário - Igreja Católica - Papa Gregorio

“Feliz Ano Novo!”, diz todo mundo hoje. Ok, claro, todos nós amamos um novo começo, mas vamos estar cientes de que chamar Ano Novo ao Janeiro 1 é totalmente arbitrário. É simplesmente um costume socialmente aceite em todo o mundo, baseado em nossa lealdade inquestionável ao Calendário Gregoriano do Vaticano Romano que estabeleceu este Calendário em 1582. O que muitas pessoas não percebem é que este Calendário que usamos para governar nossas vidas é na verdade um programa antigo que inibe nossa conexão com nossa Mente Superior.

Sim, acredite ou não – os calendários afetam nossas mentes e, portanto, nossas vidas… Os calendários são os instrumentos centrais dos programas culturais. É por isso que o Vaticano fez um esforço tão vasto para impor seu calendário em diversas culturas ao redor do mundo. O fato é que nosso sistema global ainda está operando nessa relíquia. Nossa consciência coletiva está executando um “software” que foi atualizado pela última vez quando a Igreja insistiu que o Sol girava em torno da Terra.

Infelizmente, nossa relação com o tempo não é algo que comumente contemplamos. De um modo geral, aceitamos cegamente o programa histórico do Tempo que herdamos, sem considerar seu impacto em nossas mentes. Independentemente do país em que você vive, ou qual é a sua cultura ou religião, toda a sociedade moderna aceitou o “tempo” representado pelo vazio dos 12 meses do calendário gregoriano, que pouco inspiram nossa conexão com o Universo maior. Se buscarmos evoluir nossa cultura, precisamos estar conscientes dos programas culturais pelos quais operamos, para que possamos fazer escolhas informadas. Este antigo script do tempo não é a única opção.

Então, de onde vem o calendário gregoriano? Como se tornou o padrão mundial? Que programas históricos podem estar inscritos nele? Esta é a melhor escolha de calendário para o nosso mundo? Este calendário está nos ajudando a priorizar nossos papéis humanos como pastores do planeta? Seus ciclos estão inspirando o despertar de nosso potencial humano? Ou é apenas reforçar que mantemos nosso foco em trabalhar, fazer compras, pagar nossas contas e tentar apenas “passar o dia?”

O calendário gregoriano é originário da Igreja Católica do Vaticano, do papa Gregório 13 e dos calendários anteriores de César e do Império Romano. A estrutura matemática do calendário de 12 meses não reflete com precisão a harmonia da natureza, como visto nos 28, 29, 30 e 31 dias de número errático que normalizam a irregularidade. Da mesma forma, no tempo gregoriano, estamos dissociados dos significados arcaicos e sagrados dos 7 dias da semana, e aceitamos cegamente os 12 meses do ano: Setembro = 7 e é o nono mês, Outubro = 8 e é o 10º mês, Novembro = 9 e é o 11º mês, Dezembro = 10 e é o 12º mês.

Atravessando o mundo, em todos os lugares que olhamos – de nossos telefones celulares, computadores, daytimers, TV, consultórios médicos, prisões, escritórios presidenciais, bancos, supermercados, escolas primárias – todos nos dizem a data do dia em termos gregorianos, “terça-feira, janeiro 1, 2019”, mas o que isso significa? É possível que haja mais tempo do que esta concha vazia?

Cheguei ao entendimento de que o calendário gregoriano é simplesmente uma versão socialmente aceite do tempo, que se tornou o padrão mundial como resultado da imposição violenta, do colonialismo cristão e das atrocidades históricas. Além disso, está obscurecendo nossa conexão consciente com a ordem não-linear, de dimensão superior, do tempo verdadeiro em que TODOS estão sincronizados, incluindo o tempo real de nossos próprios ritmos naturais e os ritmos naturais da Terra em que vivemos e do Universo nós sonhamos internamente.

O papel final de um calendário é nos guiar com o conhecimento dos ciclos em que vivemos, iluminando assim nossas relações com toda a vida e o funcionamento interno de nossas jornadas humanas. Nesta capacidade, nosso calendário moderno não nos serve de forma alguma. Em vez de nos ajudar a sintonizar nossas vidas, a pesquisa do Dr. José Argüelles revela que o Calendário Gregoriano de 12 meses funciona em conjunto com o relógio mecânico de 60 minutos para gerar a “frequência de tempo artificial 12:60”.

Dentro do paradigma artificial, linear do tempo, há uma vibração de escassez subjacente às nossas vidas, um sentimento como se estivéssemos perpetuamente em perigo de ficar sem tempo. Nossos minutos parecem todos pertencer a alguma obrigação, a algum arrependimento passado ou estresse futuro… O relógio dispara implacavelmente, arrastando-nos para o pulso mecânico da máquina.

O Dr. José Argüelles resumiu que a essência da frequência de tempo 12:60 é o conceito: “Tempo é Dinheiro“. Essa mentalidade carrega uma vibração inconsciente de sobrevivência, e sua estratégia e modo é separar e compartimentar. Essa mentalidade pode permitir que os recursos da biosfera – assim como nossos próprios corpos humanos e nossa força vital – sejam percebidos apenas como um valor material a ser potencialmente explorado, em vez de serem respeitados como seres conscientes interconectados.

Essa relação linear e mecanicista com o tempo, embutida no calendário e no relógio de 12 meses, é contrária à dimensão do Tempo Natural em que toda a vida – todos os momentos, todos os seres, todas as circunstâncias – é inerentemente interligada e sincronizada. O Tempo Natural não é linear e é centrado no agora. O tempo é entendido como uma sinfonia orgânica de ritmos vivos; energia; consciência; infinitas possibilidades da arte em desenvolvimento da existência; padrões sincronizados de estética fractal… De fato, a Natureza reflete a beleza, e nos lembra que nós também somos reflexos interconectados desse mesmo potencial para realizar a beleza e a harmonia.

Um caminho direto para transcender o tempo linear e sintonizar-se com a harmonia da Natureza é alinhar-se com a “frequência de tempo natural 13:20”. Também conhecida como a Frequência Universal de Sincronização, este mapa de tempo 13:20 foi registrado pela primeira vez pelos antigos maias. e depois re-articulado pelo Dr. José Argüelles na forma de um Calendário de 13 Meses / 28 dias. Também conhecido como Sincronário da Paz, este calendário alternativo oferece uma maneira diária de evoluir para além do limitado e vazio tempo Gregoriano de 12 meses. Dizemos que “O Tempo é Arte – A Vida é Arte“. A partir desse paradigma, estamos todos aqui para embelezar nosso planeta compartilhado como uma obra viva da arte! Todo dia é um convite para despertar a magia da sincronicidade.

n 13:20 Tempo Natural, chegamos a entender a ordem matemática simples, porém complexa, que unifica o microcosmo de nossas vidas com o macrocosmo do Universo. Descobrimos como nos reconectar com nosso senso interno do tempo natural ouvindo os ritmos de nossos corpos. Descobrimos como estar no Fluxo com nosso próprio centro e, portanto, descobrimos que o caminho está em harmonia com nossa teia de responsabilidades e relações; Em sincronia…

Em resumo, o que negligenciamos como cultura global é que o Tempo é a essência de nossas vidas, e a maneira como nos relacionamos com o Tempo nos afeta em um nível central. Hoje em dia, nosso senso de tempo é amplamente divorciado de uma conexão com os ciclos da Natureza. De muitas maneiras, esquecemos e perdemos contato com a dimensão sagrada e mágica do tempo natural. Na maior parte, fomos condicionados por um senso de tempo puramente linear. No entanto, quando olhamos para a natureza, descobrimos que sua verdadeira linguagem puramente não linear. A natureza fala em padrões e proporções harmônicas, como a espiral de Fibonacci expressa em pinhas, conchas, ondas do mar e a própria espiral da galáxia. Quando apenas concebemos o tempo como linear, somos impedidos de perceber e experimentar as dimensões mais elevadas da vida e a harmonia universal em que vivemos. Essa percepção limitada impede o desenvolvimento de nossas mentes, nossa intuição e nossa imaginação. Vivemos em um Universo não-linear, portanto nosso encarceramento cultural no tempo linear nos impede de compreender o significado e a sincronicidade mais profundos subjacentes às nossas vidas e à nossa existência como cidadãos do Cosmos.

Nestes momentos sem precedentes na Terra, vivemos em um momento de grande mistério e desconhecido. Juntos, enfrentamos desafios tremendos. Estamos aqui para ajudar uns aos outros a encontrar o caminho para atualizar o potencial de nossa cultura humana. Somos todos chamados a nos abrir para a orientação da Natureza e nos sintonizar com nosso centro mais profundo. Podemos ajudar a fazer parte da solução vivendo a partir de nossa própria orientação espiritual interna; nosso conhecimento do coração, para que possamos seguir nossa inspiração e dar nossos presentes ao mundo.

Em última análise, minha intenção para esta mensagem não é dizer que não se deve celebrar um novo começo de “2019”. A ideia de um “Ano Novo” traz uma sensação de renovação inocente, algo que todos buscamos instintivamente – começar de novo, fresco. Minha intenção é inspirar um contexto expandido para perceber o calendário gregoriano e os efeitos de sua prescrição temporal. Em vez de dar ao calendário de 12 meses o poder de nossa lealdade não examinada, capacitemo-nos com nossa conexão soberana com o Tempo Natural, que sempre vive dentro de nós como nossa mais profunda intuição. Vamos re-nascer todos os dias, encontrando coragem renovada para viver dos nossos corações.

Como uma cultura global, em meio à cacofonia de nosso mundo moderno, podemos procurar ouvir e honrar a sabedoria da natureza e seus verdadeiros ritmos e ciclos. Que possamos procurar nos conectar intimamente com a dimensão sagrada e interior do tempo que nos chama a trazer nossa magia à vida, para que possamos ajudar a elevar nossa espécie humana em harmonia com a Única Teia da Criação.

Para a jornada da sempre mutante arte do agora!

In Lak’ech – Eu sou outro tú,

Eden Sky

“Seja o mago que você deseja ver no mundo.”

http://13moon.com


Texto original de Eden Sky, publicado em:
https://galacticculture.wordpress.com/

 

5 Comments

  1. Paula
    Janeiro 14, 2019

    Grata pela partilha desta informação tão valiosa.
    Poderei encontrar esta mesma info em inglês? Gostaria de partilhá-la em inglês.
    Obrigada

    Responder
  2. Catarina Rajao
    Janeiro 10, 2019

    Parabénsss a todos que estão envolvidos nesse grandioso projeto de Luz!!! 😀 O conteúdo compartilhado por vcs é de alta relevância pra nossa evolução enquanto seres humanos viventes nesse tempo-arte-espaço como co-criadores dessa realidade-vida. Sou lhes muito grata! E adoraria contribuir pra difundir essa cultura sagrada que os nossos irmãos Mayas construíram com tanto afinco e conseguiram com muito trabalho levar suas idéias e sabedoria adiante para a posteridade. Eu me sinto honrada por estar em contato com essa sabedoria maravilhosa. Eu reencontrei vcs em um momento chave da minha vida e eu estou decidida a me aprofundar mais nesses estudos sagrados a fim de me realinhar com o meu verdadeiro propósito nesse planeta. Já é tempo! Eu adoraria muuito inclusive de participar de conferências, fóruns e me conectar com pessoas que estão também na busca pela evolução una e conjunta. São muitas as fontes de conhecimento que nos apontam para o Religare, para o Samadhi e Liberdade da Alma. Eu estou me sentindo muito atraída por essa sabedoria milenar da civilização Maya pois algo me diz que eles conheciam profundamente o funcionamento da vida, da natureza, do ser humano e do cosmos de forma genuína e sincera. E eu estou em busca por essa integração interna, através da Pureza, da Verdade pra alcançar a libertação real do meu ser, em todos os níveis, mental, emocional, espiritual e físico. Quero transcender Maya, a ilusão da Matrix dessa sociedade capitalista e materialista que está doente, perdida e alienada de sua própria essência e fonte de Vida e Espírito. Eu sei que sou e estou além da ilusão e que existe em mim dimensões superiores e mais refinadas de consciência do agora e eu preciso trilhar internamente esse caminho em busca do meu Santo Graal, da minha pedra filosofal e realizar as alquimias necessárias. Eu desejo ser além da personalidade limitada e ser eu-essência-arte-unidade em minhas multi partes. Seria maravilhosooo participar de um retiro com vcs e me alinhar com essa sabedoria ainda mais. Mas eu já estou me sentindo muito feliz em estar em contato com esse portal virtual! Gratidão meeeesmo por vcs estarem compartilhando conteúdos valiosos pra nossa evolução. Eu desejo que a Luz-Amor infinita, justa e divina traga à vocês-nós as informações-intuitivas e elevadas e as situações certas pra nossa sintonia mais elevada se realizar nas sincronicidades, nos encontros e nos insights internos para que a nossa evolução maior e mais plena se faça aqui nessa Terra, em benefício de todos os seres vivos. Somos todos Um, conectados pelo divino-infinito-ser que Tudo É e que estamos a realizar real em nosso interior. Que esse dia chegue em breve para todos os buscadores e guerreiros da Luz! <3 Amém, Haux, Ahá, Ahô! Namastê! reconheço-nos como Um. Com amor e gratidão, Catarina R. Luz.

    Responder
  3. Mônica Mirilli de Oliveira
    Janeiro 4, 2019

    Gostei demais da página, gostaria de receber notificações.
    Obrigada

    Responder
    1. Caban Oxlahun
      Janeiro 4, 2019

      Fácil!
      1. Pode subscrever as Notificações no fim da pagina: https://snag.gy/Uf01cZ.jpg
      2. Pode subscrever a Newsletter: https://snag.gy/9z6cil.jpg
      3. Pode seguir no Facebook: https://www.facebook.com/panportugal
      In Lak’esh

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *