Mensagem da Terra

Dali 15 Lua Ressonante. Kin 36: Guerreiro Planetário Amarelo. Em honra da 77ª órbita solar de José Argüelles/Valum Votan, aqui está um dos seus escritos finais na perspectiva do Planeta Terra. … trecho de Manifesto para a Noosfera.

earth“Há mais de cinco mil das minhas órbitas em volta do sol, que os humanos tem vindo a alterar a minha paisagem. Alguns deles bonitos, como a agricultura de arroz em terraços, no extremo leste da Ásia ou para o plantio de milho nos Andes da América do Sul. Canais, valas de irrigação, barragens para desviar água, pirâmides e templos, grandes muros sinuosos; e também cidades com seus sistemas de ligação das estradas e ao longo da costa marítima, grandes com navios de velas enfunadas à procura de novas terras para conquistar, novos mercadorias para comercializar e sempre aqui ou ali, grandes exércitos guerreando e devastando a Terra.

Estes foram os mais espertos, os inquietos por riqueza e poder.

Os espertos mapearam-me e fizeram globos, para se parecerem comigo; Eles escolheram viver pelo seu próprio tempo e deixaram de viver através dos grandes ciclos que regem a ordem universal.

Por uma questão de dinheiro, dividiram o seu tempo e dividiram a Terra. Eles já não se consideravam parte da Terra; em vez disso, Eu, a Terra tornei-me sua escrava. Eles criaram todos os tipos de máquinas, e para elas máquinas precisavam de tudo o podiam tirar da Terra: derrubaram as minhas florestas, abriram e rasgaram as minhas montanhas e cavaram profundamente na terra e no mar para retirar o petróleo para fazer trabalhar as máquinas.

E eu vi que entre os espertos estavam videntes e sonhadores, profetas e mensageiros, poetas e artistas que viam um outro mundo, que vos avisaram, que tentaram acalmar a vossa ganância e a vossa cobiça em benefício de vossas almas.

E vi aqueles que optaram por não construir e erguer edifícios, que optaram por não alterar a minha paisagem, que estavam contentes com pequenas habitações de pele e couro, tijolos de barro e adobe, que pintaram na areia e desenharam nas rochas e paredes das cavernas, que seguiram os animais selvagens pelos seus trilhos e caminhos da selva, que oravam com a lua, as estrelas e o sol, que cantavam o sonho da noite cósmica. Entre eles, também estavam videntes, médicos, sábios, e foram eles que falaram comigo:

Eu sou um com a Terra
A Terra e Eu somos um só espírito

Nós não estamos separados, embora vocês possam pensar que estão. Nós somos Um. A sua mente e a minha, a mente da Terra, são a mesma. E esta mente chama-se a noosfera – a mente da Terra envolvendo, como um manto invisível ao longo de todo o meu corpo, penetrando todas as coisas vivas, dotando cada um com um raio de espectro da consciência que se espalha a partir do centro da galáxia ao nosso sol, para mim e para todos os que habitam na minha superfície.

Você é apenas um único organismo planetário. Toda a vida é uma, pois eu sou um todo indivisível.

Para aqueles que têm olhos para ver e ouvidos para escutar e corações que conheçem o Eu Interior, chegou a hora de escutar meu manifesto para a Noosfera. Escutem novamente e recitem comigo:

Eu sou um com a Terra
A Terra e Eu somos um só espírito

Olhem para os nossos mares, cobertos de lixo e queimados com óleo. Vejam os nossos vizinhos sem tecto que fogem para refúgios. Olhem para as nossa crianças amontoadas nas calçadas implorando e à procura de comida. Vejam os comerciantes que possuem as máquinas e os bancos, se escondendo atrás de portões armados e de tropas de choque. Vejam os idosos sentados daquilo que em tempos foi uma floresta, chorando pela perda de uma realidade antiga.

Eu sou a Terra. Eu sou a mente de todos vós. Agora falo por todos vós. Escutem: A um dado momento do meu tempo, tudo vai mudar. Vou erguer-me do sono da terra e tornar-me o vestuário da consciência envolvida na perfeição à volta da minha forma de fiação.

O tempo do dinheiro e das máquinas vai terminar e começará um novo tempo, e de novo vai saber tudo o que esqueceu. E a partir desse momento os novos códigos da realidade do ser apresentar-se-ão definidos, os códigos da Noosfera. Não haverá mais nações, nem mais dinheiro, nem verdades retalhadas, nem pobreza, nem drogas, nem armas, nem bombas, e sim, um novo mundo de telepatia universal.

Todos se verão como um único e, de uma vez por todas, apenas haverá um único tempo para a Terra, uma simultaneidade de dia e noite, uma sincronicidade contínua.

ponte-arco-irisSua mente programar-se-á para transformar tudo o que tenha sido estragado numa obra de arte viva, toda a Terra será uma obra-prima, envolta num arco-íris de polo a polo – uma única forma de pensamento visível.

Povos da Terra, vamos sentir uma presença Galáctica, a noosfera da nossa central telepática. Um projecto de destino escrito num Plano Divino, seguindo uma medida comum do Tempo Universal que nos unifica numa única mente. Aceitaremos visitantes de outros mundos; receberemos qualquer conhecimento que nos chega através das estrelas mais antigas e que estão à espera do nosso amadurecimento na Noosfera, tornando-se uma nova hierarquia de civilização cósmica.

Nada nos deve deter de seguir o caminho sem fim – após três milênios vamos desenhar a forma de viver da Terra como uma obra de arte. Só depois, poderemos estender a noosfera para as vistas da mente cósmica, irradiando a partir dos centros de nosso cérebro o novo órgão que vê a totalidade universal como um círculo girando indefinidamente e, no entanto, nunca deixando a Terra, nosso lar cósmico.

Este é o nosso manifesto para a noosfera:

Eu sou um com a Terra
A Terra e Eu somos um só espírito

livro-manifesto

Obtenha o Manifesto para a Noosfera: https://lawoftime.info/product/manifesto-for-the-noosphere-the-next-stage-in-the-evolution-of-human-consciousness/

 

rainbow-human-breaking-news

 


Texto de Stephanie South a.k.a Red Queen, publicado em:
https://1320frequencyshift.wordpress.com/