Quinta de Shire, Geomancia da Terra e Dia Fora do Tempo

Bem-vindo ao Ano da Semente de Cristal Amarela 1, 30, do novo ciclo Sírio

A Terra tem uma mente própria. Cabe-nos a nós sincronizar com esta mente. Ao derrubar o que está acima, levanta-se o que está abaixo.

Há lugares na Terra onde as energias novas e purificadas se fazem sentir de forma palpável; Onde é fácil conectar-se com o espírito da Terra. A Quinta de Shire em Tetford, Inglaterra é um desses lugares. Tive o privilégio de experimentar esta energia pelo  segundo ano consecutivo num evento de cinco dias para celebrar o Dia Fora do Tempo e o Ano Novo.

Localizada perto do Meridiano Principal da Terra (zero longitude), a Quinta de Shire é um poderoso vórtice que liga com as dimensões subtis. As pessoas que trabalham a terra exalam uma sensação calmante e espaçosa de paz enraizada.

A Quinta com 200 hectares é supervisionada pelo Presidente Mike Booth, um defensor da agricultura biodinâmica (e um versátil artista planetário e Mago da Terra).

De acordo com o autor e o geomancista planetário, Richard Leviton: A Quinta Shire é o local de um importante templo de grande sabedoria geomântica com significado planetário. Este local, é também, o que José Argüelles/Valum Votan chamou de Reserva da Noosfera, um campo de energia interactivo que faz interface com cosmos.

 

A Noosfera não é somente a “camada de pensamento” do nosso planeta, pois, também, se estende a outras dimensões. Quando entramos nestes tipos de campos de força, percebemos que somos uma extensão de uma consciência em evolução.

Lilith, Avani e Satchi

 

O workshop foi co criado com Mike Booth e Maxuel, Águia Eléctrica Azul, com a intenção de enraizar as novas vibrações e frequências galácticas na Terra e acelerar o despertar consciente.

 

O Dia Fora do Tempo – Noite Espectral Azul/25 julho

No Dia Fora do Tempo, caminhamos pelo caminho mágico do chacra que contem poderosas pedras importadas de todo o mundo. Muitas das pedras são inscritas pela escultora cósmica Kersten Schipper, que amplificam as vibrações.

Cada um de nós medita sobre o nosso selo solar, chakra e plasma radial de acordo com os códigos da Lei do Tempo. Para mim foi a Coroa e o Plexo Solar. Na Coroa está uma estátua do Arcanjo Miguel com cristais enterrados por baixo.

O tempo parou, uma vez que uma espaçosa simplicidade tomou conta de meu ser com um profundo sentimento de bem-estar e acontecesse o que acontecesse, tudo ia ficar bem.

Ferramentas, códigos, chaves e cores são nossos ajudantes. A disciplina nestes sistemas tem o propósito de elevar a nossa frequência que constrói um patamar para outros mundos ou dimensões.

Nosso propósito é espiritualizar a matéria ou externalizar a luz de nosso ser interior. Relaxamento profundo no Momento Presente produz um intercâmbio ressonante com outras Vidas no planeta e mais além.

 

Artista planetária e escultora Kersten Schipper da Baviera, Alemanha

 

Kersten também inscreveu os 20 Selos Solares da Lei do Tempo em pedra. Estes selos foram então colocados no layout geométrico do Hunab Ku 21 (como apresentados por José Arguelles/Valum Votan). Esta poderosa configuração cria um interface arquetípico do humano com terra, enraizando as novas frequências.

O primeiro selo é o Dragão (a Força Primordial) e o último selo é o Sol (o Iluminado). Dragão nutre toda a vida com as linhas de força que atravessam a terra (linhas de dragão). Sol é uma estrela que representa a focalização da energia galáctica num determinado campo.

As estrelas, incluindo o nosso Sol, são os receptores dos fluxos da vida e do conhecimento emitidos por Hunab Ku (Fonte Central) destinado a ser desenvolvido nos inúmeros sistemas estelares da Ordem Universal.

Com Mike Booth, Estrela Cristal Amarela

 

A estrutura do Hunab Ku é uma ferramenta de meditação. Entre os 21 selos existem 52 trajectórias de conexão que completam a construção de Hunab Ku 21.

Estas trajectórias representam as 52 semanas num ano. Os 21 selos constituem o modelo do projecto arquetípico da galáxia, bem como a construção primitiva da consciência Galáctica.

O Hunab Ku 21 é a Árvore Galáctica da Vida e do Conhecimento. Hunab Ku 21 é a quinta essência dos ensinamentos da ordem sincrónica.

 

Na ordem Galáctica, a forma da galáxia e a natureza da consciência são uma única.

Devido a harmonia da natureza na quinta de Shire, existe uma sensação de que a luz espiritual pode facilmente interagir com a energia terrestre. O resultado no ser humano é a abertura do coração ou da força do amor, onde estas duas luzes se encontram. Sente-se a Noosfera.

 

No coração da Quinta de Shire há um profundo cuidado e nutrição da Terra. Como Mike Booth escreve:

“Para falar com a biodinâmica da natureza mais profunda, é importante que tenhamos uma relação de sentimento com a natureza e pensar em todas as partes do ciclo de vida. Ao colaborar com a “egregora”, ou a consciência da Terra, podemos ficar em harmonia entre o que quer para o seu próprio bem-estar e aquelas que são nossas necessidades.

Isto envolve uma sintonia com a energética global e elementais da terra e também com os espíritos devicos (natureza) e seres angélicos que trabalham com os seres de cada planta e campo e seção da quinta. Desta forma, respeitamos a Terra como um parceiro vital no nosso bem-estar mútuo, porque entendemos que cada um deve receber o que é necessário para prosperar na saúde e plenitude para que todos possam prosperar.”

 

 

Do Monte Shasta até Tetford: duplo arco-íris

No dia da Serpente Cósmica (27 de julho), fomos à terra para meditar com a recém esculpida pedra de Quetzalcoatl.

Depois de invocar o poder de Quetzacoatl e o sinal do oroborus (Dragão), sentiram-se energias poderosas. Nesse mesmo dia, pela manhã, tínhamos falado sobre Noé: genética, ADN e a Arca, fizemos a meditação da Ponte Arco-Íris em grupo. Pouco tempo depois apareceu um arco-íris duplo! Um bom sinal!

Quatro anos antes, no Monte Shasta, realizámos uma cerimónia para abrir o Novo Raio Galáctico. Mais tarde, naquele dia, apareceu um arco-íris duplo.

Diz-se  que o Monte Shasta é o Chakra Raiz do Planeta, com o Tibete na Coroa. Acredita-se que Tetford seja o Chakra Raiz de Albion, o grande gigante arquetípico da humanidade, conforme representado por William Blake. Diz-se que os Pés de Albion estão na Escócia, a sua cabeça na França, com o Chakra Raiz em Tetford.

 


Texto de Stephanie South a.k.a Red Queen, publicado em:
https://1320frequencyshift.com/