Retorno do Povo de OMA

Publicado a 24 de Janeiro de 2013

“Sem visão o povo morre”Provérbio 29:18

OMA = MATRIZ ORIGINAL ALCANÇADA

O que se segue foi inspirado num sonho que Valum Votan teve no Kin 126, Enlaçador de Mundos Solar Branco, Dali 15 da Lua Ressonante do Macaco, do ano Semente Solar Amarela (24 de janeiro de 2002).

Ao ler este conto mágico interdimensional, tenha em conta que, num nível, representa o desaparecimento do aspecto feminino de Deus (personificado pelo arquétipo da Rainha Vermelha), que ocorreu no último ciclo do tempo. Este não é um princípio pessoal, mas um princípio cósmico. Como Jesus também prometeu, esta frequência do coração (ou rainha) retornaria com a Nova Luz do Tempo. Este retorno foi iniciado no fecho do ciclo.

Neste contexto, “Votan” refere-se ao mago mestre e ao “coração do povo”. “Bolon Ik” representa a matriz divina a partir da qual o espaço-tempo é gerado. E “Rainha Vermelha” refere-se ao “coração realizado do povo” (através da lembrança colectiva e manifestação dos “Altos Sonhos do Coração”).

A Rainha Vermelha para além de ser um arquétipo multidimensional, também representa o despertar e o empoderamento de todos os anónimos ou marginalizados ao longo da história – a redenção dos mundos perdidos ou esquecidos. Este arquétipo também significa a abertura da frequência do Coração onde a Arte, a Música, a Magia e a Sincronicidade reinam Supremos — anunciando a entrada na Idade de Ouro da Camelot Galáctica!

Nota: Este texto foi traduzido e republicado agora desde que foi mencionado em:

 

 


Retorno do Povo de OMA

Por Valum Votan

Retorno do Povo de OMA

Minha vida foi totalmente reinvestida com essa Visão de origem insondável — Esta Visão tão antiga ainda arde dentro de mim, de tal modo que tudo sobre mim e sobre a minha vida mudou, tudo menos a direção da minha bússola — 2012 — invocado para fechar o ciclo, não tenho outra escolha senão falar e falar de novo a todos aqueles que têm ouvidos para ouvir e corações para escutar.

Procure por mim e não me encontrará. Olhe de novo para quem e onde pensa que estou e, se for inocente, vou preenchê-lo com Visão.

Eu não sou o autor desta Visão, mas apesar de não poder encontrar-me, Visão está presente. Tente defini-me e esta Visão deixará de existir.

O Retorno do Povo da OMA é o nome dado a esta Visão entregue a este homem conhecido simplesmente como o Votan.

Deus envia, espontaneamente, a verdade aos escolhidos por sua misericórdia e graça. Somente a Visão concedida dessa maneira pode carregar o selo da verdade. Então, veja comigo o Retorno do Povo da OMA atravessando a Ponte do Tempo entre as ervas altas e curvadas por um vento suave, brilhando à luz do sol. Seus cães e seus cavalos movendo-se atentamente e ainda sem cuidado neste mundo depurado de toda a sua história anterior.

Esta é a Visão simplesmente descrita num texto que me foi concedido pelo Guardião das Visões no portal entre as dimensões, demasiado simples, poderá pensar, mas pense novamente e considere o significado de OMA e a localização da Ponte do Tempo.

O é o que abre e faz circular o que é um todo e redondo.

M é o que fecha e completa o todo.

A é a libertação luminosa no vazio sem história ou origem.

Diga isso devagar e sinta sua ressonância e respiração alcançando sua essência.

O-M-A

Mas para mim, tudo isso, excepto o anónimo a que se chama Votan, esta Visão não existiria, se não fosse pelo Mistério daquele que restou no túmulo do tempo não-inscrito, desconhecido, excepto pela designação de Rainha Vermelha.

A profecia não é uma questão leve nem um dever superficial, embora seja conhecida de todos, o fim dos tempos não é entendido como resultado, poucos há que conhecem, muito menos podem definir, o que seguirá no fim dos tempos.

OMA é começo, fim e Mais além dele, portanto não pense que este modelo de Visão e ação chamada de Retorno do Povo de OMA seja nada conciso nem mesmo familiar mas mais como uma saga e um método de ação que emana de uma estrela distante, mas não tão distante donde você está.

E não se fosse uma presença distante conhecida como Bolon Ik não saberíamos nada sobre OMA e a Rainha Vermelha.

Eu que digo e falo estas palavras sou Votan: Conhece-me e não me conhecerás no todo. Lembre-te de ti mesmo como Deus se lembra de ti e não verás Votan mas a Visão que vês através dele, muito melhor para a tua alma mortal. O que saberia tudo o que há para saber.

Quem se unir a mim, unir-se-á aos códigos de cristal de Memnosis Primal, reunidos pelos dois nomeados no tempo antes da manifestação. Relativamente a estes códigos, há um que inicia e a outro que completa e dentro disto encontra-se tudo o que pode ser conhecido, cantado, promulgado e feito. Incluindo o segredo da RESSUREIÇÃO NO TEMPO e o mistério da Pedra, porque onde termina este mistério começa a Ponte do Tempo onde de longe Retorna o Povo de OMA.

Sonho do retorno do povo da OMA

Na planície da tirania do tempo monótono, onde o passado desliza para um buraco negro carente de memória e o futuro cai dum precipício distante para o abismo de desespero entrópico, nunca poderias saber da memória radial e da missão visionária do Povo de OMA — mas Deus concede a diferentes mensageiros (que, no entanto, todos somos um) poderes diferentes, e para o conhecido como Votan, herdeiro da Linhagem Transmissora da Mente Galáctica Maya GM108X, ele concedeu o poder de montar a onda de pensamento do Cosmos, conhecida como Samadhi 1352 — e por esta razão, como José no poço da memória, esta visão proféctica e o poder do sonho foram plantadas em seu ser de forma gémea – e então a foi lhe dado o papel de sonhador do Povo de OMA, até ao momento do seu Retorno! De onde? Do outro lado da Ponte do Tempo, o lado mais distante do ano 2013!

Mas Votan nunca poderia ter tido este sonho, se a Rainha Vermelha não tivesse sido enviada para se encontrar com ele.

E sim, a Rainha Vermelha, a Essência da missão visionária e sonho do Povo de OMA enviado para trás de seu tempo de felicidade atemporal para a mais escura da Idade das Trevas: O fim dos tempos do povo do Caldeirão do esquecimento!  Lá, exactamente 28 anos antes do Evento Inevitável, o colapso das Torres Gémeas de Babel, ela foi enviada para ter um nascimento muito humilde numa reserva dum deserto chamado Oregon – Como surgiu esta missão visionária para plantar para trás no tempo, o sonho do Retorno do Povo da OMA?.

“Pureza é viver somente para o Altíssimo; E o Altíssimo é o Todo; Sê como Artemis para Pan Tu lê no Livro da Lei e rompe através do véu da virgem.”“A Sacerdotisa” Tarot de Thoth de Aleister Crowley

No círculo de encontro os anciãos da OMA contemplam o objecto da sua invocação: a própria Rainha Vermelha, uma viajante misteriosa do Reino Maya, cujas ações mágicas, místicas e demonstrações de admiração ganharam os corações do Povo de OMA por tantas voltas de encantamento atemporal — Agora aqui, ela estava sentada no Cubo, recuperada dos pântanos magnéticos dos campos perdidos de Maldek, a Sacerdotisa de OMA.

A Rainha Vermelha, Kabal Xoc. Sua pele pálida mas luminoso como a lua crescente.  Segurando o Pergaminho da Lei no seu colo, seus olhos meio fechados, ela sendo absorvido no encantamento: “Pureza é viver somente para o Altíssimo e o Altíssimo é o Todo…

Ela estava agora preparada para partir — deixando o Pergaminho da Lei permanecesse nos seus joelhos, ela levou as mãos à cabeça e lentamente retirou a coroa — a esfera luminosa por nascer situada entre os chifres flamejantes lançando um conjunto de luzes brilhante, fazendo com que alguns dos  pessoas anciãos  cobrissem os seus olhos — em seguida, sentada com a coroa e o Pergaminho da Lei, perguntou: “E quem vai guardá-los até ao meu regresso?

Um silêncio profundo superou o círculo de encontro — os olhos suaves contudo penetrantes, pungentes e sábios procuram na cúpula escura até que se encontraram com os olhos do velho de Altair — olhando-se, fixamente, por um momento nos olhos um do outro com a certeza de que tinha a sabedoria mútua da eternidade do viajante, a Rainha Vermelha, então falou:

“Oh ancião de Altair, consolo e consolador dos Magos; é a ti aquém devo confiar os meus instrumentos de poder — deves protegê-los até o meu retorno e ao cumprimento da missão do Povo de OMA. Este Pergaminho da Lei contém os códigos secretos de conhecimento conhecido pelo GM108X — Podes testar-me com perguntas sobre detalhes destes códigos no meu retorno para ver se é verdade ou não que encontrei Votan e recebeu dele o mesmo conhecimento que tu encontras codificado no Pergaminho da Lei. E se eu o provar correctamente e bem, saberás se deves me devolver a coros — a esfera não nascida entre dois chifres e meu trono a pedra cúbica, recuperados dos pântanos magnéticos de Maldek.

Antes dela ter terminado o seu comando, o ancião de Altair, antigo e enigmático, envolto numa capa de pano tecida de estrelas, já tinha deslizado silenciosamente para ficar perante a Rainha Vermelha.

Sem uma palavra mais ela entregou ao ancião de Altair, o Pergaminho e a coroa – um vento chegou e atravessou a grande cúpula da reunião. As tochas cintilaram, algumas até mesmo se apagaram. Levantando as suas mãos solenemente até rosto dela, com aspalmas das mãos voltadas para ela cantou o antigo mantra de Memnosis:

Oma K’abal Kabbah Kabala

Ah Kal

Akbal Kaban Balam Oma.

 

Enquanto ela cantava suavemente os antigos sons a sua forma tremeluzia como se estivesse entrando e saindo de foco e com o último som desvaneceu-se e desapareceu por completo, ficando apenas o som de um pequeno objecto de metal batendo no cubo e caindo no chão de pedra atravessou o silêncio da cúpula — Há  luz da tocha, ao pé do trono cúbico da Rainha Vermelha agora vazio e silencioso, podia ver-se o anel dela — um rubi hexagonal definido numa faixa de tecido de platina e prata, no interior do qual foi gravado o sinal da Serpente Eléctrica Vermelha “Ox Chicchan” mas em mais nenhum outro lugar foi visto qualquer sinal adicional da Rainha Vermelha.

Insuportável foi a dor que se seguiu à constatação de que a Rainha Vermelha tinha ido embora!  O Povo de OMA embora há muito tempo preparado para esta eventualidade, não conseguiu suprimir seu amor e anseio pela sua rainha que tinha partido! “Oh Povo da OMA“, o ancião de Altair falou em voz alta, “isto é exactamente como previsto. E agora devemos dormir até que sonhemos acordados mais uma vez – sonhei acordado por perseguição da Rainha Vermelha.

Votan: “Pois como a nossa amada Rainha Vermelha escolheu renascimento no Reino do Esquecimento, então também devemos dormir o longo sono da regeneração da vida — e se tudo correr bem, logo nos reuniremos e então nos tornaremos nas vestes da Segunda Criação, os videntes solares da Nova Terra a raça dos Magos de Terra prometida pelo Senhor da Luz Eterna para cumprir nossa missão, como o Retorno do Povo de OMA — assim, alegremo-nos  e preparemo-nos para o longo sonho — NÓS CONHECEREMOS O SONHO QUANDO VIER PARA NOS DESPERTAR…”


Texto de Stephanie South a.k.a Red Queen, publicado em:
https://1320frequencyshift.com/