A Onda Encantada

A Onda Encantada é a unidade de medida fractal standard. Na palavra Onda Encantada, o termo Onda refere-se ao poder do movimento; Encantamento refere-se ao poder que cada um ganha ao harmonizar-se com a realidade. Daí que conhecer e guiar-se por uma Onda Encantada é demonstrar o poder autónomo aumentado através da identificação harmónica com o tempo quadrimensional.

 

Onda Encantada

 

A Onda Encantada é um fractal com a forma constante de 13 unidades. Estas 13 unidades representam uma cosmologia quadri-dimensional – os 13 tons cósmicos. Na quarta dimensão os 13 tons não podem ser separados nem compreendidos, afastados uns dos outros. As unidades são representadas por tons porque a natureza da quarta dimensão é puramente espectral, leve e vibracional. Daí que cada Tom represente uma sequência cosmológica discreta que descreve um processo de criação em curso. Embora cada uma das 13 posições mantenha o valor de um Kin, o valor de cada Tom representa o poder criativo da ressonância, cada poder construindo o Tom anterior ou a soma dos Tons anteriores.

Em toda a abordagem do sistema, o nível planetário representa o mínimo de todo o sistema. O Kin representa uma rotação do planeta sobre o seu eixo. Uma vez que todos os elementos do planeta, a partir do núcleo até magnetosfera rodam simultaneamente juntos e interdependentemente no mesmo eixo, o valor de um Kin incorpora todo o sistema planetário com todos os seus inúmeros componentes. Por esta razão, o valor mínimo de um Kin é um dia e uma noite, e o valor mínimo de uma Onda Encantada é de 13 Kins, ou seja 13 dias ou 13 rotações completas da Terra sobre o seu eixo.

Isto significa que através da sintonia consciente até à Onda Encantada, o componente auto-reflexo do sistema planetário, a nanoesfera irá recapitular em ondas incessantes de 13 tons cósmicos da quarta dimensão. É por isso que, a Onda Encantada é referida como uma cosmologia recapitulativa e de recombinação cosmológica e, também como o modelo principal (matriz) para o avanço evolutivo fornecido pelos códigos da quarta dimensão. Entender a Onda Encantada no seu todo é reconstruir as bases epistemológicas e categorizações do saber humano.

Pulsares

A Onda Encantada apresenta uma arquitectura intrínseca, que é definida e articulada pelo Código Pulsar. No tempo quadrimensional um pulsar refere-se a uma constante de tempo relacional, que pode ser representada geometricamente. Os códigos pulsares são mecanismos pelos quais o intercâmbio dinâmico ocorre durante a dinâmica de uma única onda encantada. (Para esta discussão ver: Código Pulsar, página 36 e na parte inferior traseira do Oracle Board, kit Sonho).

 

Codigo Plusar

 

Na arquitectura da onda encantada há três movimentos essenciais: Tons 1-4, estabelecer; Tons 5-8, expandir; tons 9-12, converter; O 13º Tom lança-se para “o voo mágico”, ou seja, leva o movimento para a próxima onda encantada.

A articulação do processo triplo ocorre nos 1º, 5, 9, e 13 momentos da Onda Encantada. Estas quatro posições tonais criar o pulsar da quarta-dimensão que, como um tetraedro, envolve ou contém todos os outros movimentos pulsar.

Na sua arquitetura, qualquer Onda Encantada tem dois portais, duas torres e nove câmaras. O primeiro tom é magnético e a posição chama-se portal magnético; é a entrada no Onda Encantada. Do mesmo modo, o décimo terceiro tom é o cósmico, e a sua posição cria o portal de saída cósmica da Onda Encantada. As duas torres encontram-se na quinta e nona posições e conhecem-se como torre harmónica e torre solar. Assim, o pulsar quadrimensional compõe-se primeiro por um tom magnético, na quinta posição pelo tom harmónico, na nona posição pelo tom solar e na décima terceira posição pelo tom cósmico, que são as torres e ao portais da Onda Encantada.

Sendo do tempo e a mente, o pulsar da quarta dimensão unifica o propósito através de comando, formaliza a ação e voo mágico. O pulsar de tempo também informa e regula outros três pulsares, que constituem três planos interactivos triangulares. A actividade destes três planos triangulares interativos é conhecida como a terceira dimensão ou plano físico da realidade. Na realidade estes três pulsares compreendem as três primeiras dimensões, que funcionam todavia como um total único e que não podem considerar-se à parte do pulsar do tetraedro quadrimensional que informa e contém todos eles. O estudo do pulsar quadrimensional repara-se pela nova arte e a ciência de Adivinhação (ver em cima).

Entre o portal magnético e a torre harmónica, torre harmónica e torre solar, e torre solar e o portal cósmico, há três sequências de câmaras. Cada jogo de três câmaras na sequência forma um pulsar. Deste modo cada pulsar tem uma unidade tonal em cada uma de três fases da Onda Encantada: o (galáctico) estabelecimento, a (solar) extensão e a (planetária) conversão.

Por ordem sequencial, na quarta dimensão as três câmaras imediatamente depois do portal magnético e as duas torres constituem o pulsar de vida lunar da primeira dimensão. O pulsar de vida lunar da primeira dimensão inclui: a segunda câmara ou tom lunar; a sexta câmara ou tom rítmico; e a décima câmara ou tom planetário. O pulsar de vida lunar da primeira dimensão abrange o reino inteiro de modificações bioquímicas, que podem estudar-se agora ou compreender-se como o reino de geobiologia.

 

Scroll to top