tags

Apéndice B

A Dinâmica do Tempo Mostrando a Evolução do Tempo Como Consciência T(E) = Arte

CÉREBRO GALÁCTICO, ou o espectro evolutivo mostrando o índice da progressão energia-mente das condições biológicas, atômica-celular, para condições puramente mentais do ser. T(E) = Arte.

A Evolução Do Tempo Como Consciência T(E) = Arte
A Dinâmica Do Tempo Mostrando A Evolução Do Tempo Como Consciência T(E) = Arte

 

Apéndice A

Veículo de Transporte de Cristal de Dupla Terminação para Teletransportação Sensorial e a Demonstração da Viagem no Tempo do Poder do 19

Veículo De Transporte No Tempo

É necessário demonstrar grafica e matematicamente o que é possível fazer de acordo com a nova ciência e com o conhecimento de maneira a concretizar a visão da evolução futura da humanidade. Este é o único propósito de apresentar o veículo de transporte cristal de dupla terminação.

A forma cristalina visualizada provê a forma real do transporte telepático, o alinhamento dos cinco chacras, como geometrias florais projetivas radiativas servem de ‘motor” para o veículo de transporte. A habilidade da visualização precisa ser igualada pela experiência sensorial e a visualização de cada um dos cinco centros biopsíquicos principais dentro do corpo coordenado com as funções sensoriais e o veículo cristal de transporte. A habilidade e disciplina são uma função de viver livre e completamente na freqüência de tempo 13:20, que até este ponto somente pode ser uma idéia. Todavia, sem o conhecimento deste ideal, o avanço desde a situação atual, da aberração do 12:60 seria impossível.

O que é mais importante de notar neste momento é a perfeição da forma cristal de dupla terminação como uma projeção pura do código matemático 0-19 completo.

Um cristal de dupla terminação tem 18 faces: seis em cada terminação (=12) e seis faces no corpo (6+12=18). Se uma ponta é de carga positiva e a outra negativa, então três lados do corpo são positivos e três negativos. Então há nove faces positivas e nove negativas. A polaridade positiva-negativa cria uma simetria numérica binária complementar radial, estabelecendo uma dinâmica energética inerente entre as diferentes faces. Cada face é codificada por um número, começando por “1” no ponto negativo, seguido por “2” na posição complementar do ponto positivo. Quando as primeiras faces de cada uma das terminações estiverem completadas (1-6), as três faces de cada lado do corpo são projetadas no mesmo padrão binário (7-12). Então o processo retorna para as terminações a fim de completar as faces 13 a 18. Há quatro conjuntos discretos de faces: as duas terminações e os dois lados do corpo. A soma da codificação matemática das duas terminações (54-60) é igual a 114, que é fator de 19 (x6 ). A soma do código matemático dos dois lados do corpo (27,30) é 57, também conduz o fator chave, 19 (x3), e isso faz (171) dos quatro conjuntos, 19 (x19).

Isto demonstra as matemáticas radiais do “fator mais um”, onde a soma do arranjo tem como fator um número maior do que o maior número do arranjo. Ao trabalhar com a matemática real da forma cristal de dupla terminação o fator “mais um” conduz ao 19= (18+1). Isto significa que 19, o máximo número potencial, está implícito na perfeição da forma do cristal de dupla terminação, enquanto o “0” é o eixo indivisível que provê as possibilidades simétricas radial e binária.

“Tudo é número, Deus é um número, Deus está em tudo”postulado 19:13

 

Capítulo 18

Selo 18 Espelho BrancoViagem para Universos Paralelos, ou Visitando Outros Cérebros Galácticos

Postulado 18.1
A emissão e qualidades térmico-lumínicas resplandecentes na excitação de uma supernova é uma função correlata de um elevado programa meditativo da Federação Galáctica.
Este programa meditativo está coordenado pelo programa angélico piloto da inteligência evolucionada originalmente pela massa estelar na sua trajetória para se tornar uma supernova.
Postulado 18.2
O ponto de concentração meditacional do programa angélico piloto com a explosão final da massa estelar em supernova desintegrante auto-radiativa, subliminarmente marca a emissão simultânea do programa piloto em universos paralelos e outros cérebros galácticos.
Postulado 18.3
Pelo poder da inteligência navegacional consciente subliminar prévia à emissão pico da excitação, os programas angélicos pilotos podem eleger metas nos universos paralelos que podem ser selecionadas para coordenar a inteligência subliminar com etapas primárias pré-orgânicas da evolução de massas estelares paralelas.
Isto estabelece um espaço quântico dimensional em contraponto ao tempo hiperdimensional.
Postulado 18.4
Os universos paralelos ou outros cérebros galácticos representam a soma infinita de possibilidades alternativas representadas em qualquer momento da existência por qualquer dos infinitos números de corpos no tempo evoluindo até a consciência das potencialidades do vetor tempo.
Postulado 18.5
Os universos paralelos ou outros cérebros galácticos são igualmente coordenados por Deus e são sincronicamente ordenados em uma extensão de dimensionalidade espelhada em relação a este universo ou cérebro galáctico.
Tal como a ordenação sincrônica de todas as fases da evolução estelar, onde em qualquer momento todas as possibilidades do continuum energia-mente estão presentes, assim todos os universos paralelos e a ordem infinita das possibilidades da evolução do Cérebro Galáctico estão igualmente disponíveis e acessíveis.
Todavia, todos são holonomicamente indistingüíveis, isto é, eles todos estão governados por T(E)=ARTE .
Postulado 18.6
Os universos paralelos são momentos-pensamentos coexistentes para quaisquer momentos-pensamento que os corpos evolutivos no tempo podem escolher experimentar e agir.
Assim, universos paralelos são capazes de ser experimentados rapidamente no estado consciente, como uma visualização prolongada na consciência contínua e como armazém simbólico de escolhas imaginadas na mente do superconsciente.
Postulado 18.7
A escolha da entrada nos universos paralelos depende da evolução em mente pura.
A escolha de continuar a experiência de anjo subliminar é conferida por Deus como uma recompensa por ter sido feito todo o possível.
Postulado 18.8
Os Mahabodhisattvas são ordens angélicas que escolheram a transmigração galáctica.
O esforço Bodhisattvico está dirigido perpetuamente para o ilimitado campo global de realização de radiância e luminosidade através de todo o universo espelho radialmente infinito dos infinitos cérebros galácticos e sistemas planetários.
Postulado 18.9
Como uma sub-ordem dos graus angélicos, os campos-Buda ou graus de Bodhisattvas hiperdimensionais conscientes se unificam como serviço de rádio-inteligência telepática pilotados pela suprema inteligência consciente (Mente-Buda) de Deus.
Postulado 18.10
Buda ou mahabodhisattvas são projeções piloto de mente pura da “nave de almas” angélicas emitidas no momento de pico de excitação de supernova para sistemas previamente selecionados de mundos paralelos.
Pelo poder sobre o tempo inerente à consciência subliminar, as projeções angélicas piloto mahabodhisattvicas selecionam fases iniciais de tempo pré-orgânicas do crescimento e da expansão de massas estelares paralelas com o potencial para ter planetas com vida sobre os que permanecem como observadores telepáticos.
Postulado 18.11
Através da rádio inteligência telepática da mente desperta, as projeções angélicas mahabodhisattvicas subliminarmente guiam os mundos menos evoluídos à realização consciente de universos paralelos de descoberta auto-reflexiva da Lei do Tempo.
Postulado 18.12
Para qualquer universo paralelo, a evolução do tempo como consciência procede na mesma ordem que o universo primário ou cérebro galáctico.
A ordem holonômica de Deus não distingue entre universos paralelos, no entanto mantém um registro de cada tipo que existe, e também qual fase do tempo é manifestada para qualquer ponto da ordem sincrônica.
O Cérebro Galáctico, do qual nossa Terra e sol são uma ordem planetária-estelar, podem ser um universo paralelo para qualquer número de outros cérebros galácticos.
Postulado 18.13
Todo tempo é agora.
A ordem sincrônica do T(E)=Arte holonomicamente reflete no agora todo o espectro evolucionário da energia-mente.
A normalização de funções, quer inorgânicas, orgânicas, hiperorgânicas ou pós-orgânicas, equaliza todas as ordens no agora.
Deus está sempre presente no agora.

 

Capítulo 15

Selo 15 Águia AzulAumento da Incidência da Consciência Subliminar Como Efeito de Retroalimentação nos Pulsos Estelares e Planetários

Capítulo 14

III. Praticando a Norma Como a Vida das Funções Análogas Mais Altas

Selo 14 Mago BrancoExcitação do Pulso Estelar e Planetário: Radion, Energia Radial, Matrizes Radiais

Postulado 14.1
2013 DA é o ponto de sincronização sinalizando a conclusão de todos os exercícios necessários para abrir os túneis do tempo do tubo de fluxo interplanetário do heliocosmo.
A consciência contínua telepática torna-se normalizada possibilitando o funcionamento comum da ordem supra-consciente.
Postulado 14.2
A sincronização do sistema de tubo de fluxo interplanetário 2013 DA, marca o advento da “consciência solar” a estabilização da evolução hiperorgânica supra-consciente da semente de arte planetária terrestre dentro de todo o heliocosmo.
Postulado 14.3
Durante todo o ciclo, 2000-2013 DA, três níveis de incidência desprendem-se e sincronizam-se simultaneamente: ativação do sistema de tubo de fluxo e a reorganização harmônica da ordem sincrônica do heliocosmo; desenvolvimento concorrente das formas de arquitetura radiosônica “ancorando” a viagem telepática no tempo; e a coordenação sincronizada do banco psi com as pulsações da freqüência solar (conclusão do circuito AC).
Postulado 14.4
O processo somatório da atividade 2000-2013 DA demonstra uma simbiose de excitação das pulsações planetárias e estelares.
A excitação da pulsação planetária é experimentada como uma transição biosfera-noosfera.
A revelação do banco psi planetário é na verdade uma função da excitação estelar.
Postulado 14.5
A excitação estelar é um registro da vida das funções análogas superiores de outras massas estelares cuja consciência heliocósmica avançou para supra-consciência e consciência subliminar.
O pico das excitações estelares nos momentos da sincronização galáctica, a retroalimentação consciente subliminar da quinta força galáctica entoada estabiliza a vida universal em novos planos mais altos de crescendos de excitação.
Os planos estelares mais altos definem diferentes épocas evolutivas dos sistemas planetário e estelar.
Postulado 14.6
O platô da Era Psicozóica acelera o aumento do radion das transmissões extra-estelares.
Transduzida através da arquitetura radiosônica da semente da arte planetária e da ativação do tubo de fluxo interplanetário, o aumento do radion extra-estelar produz o aumento da radiância (expectralização) da terceira dimensão, a qual precipita, por sua vez, as realizações do supra-consciente das ordens da matriz radial.
Postulado 14.7
As estruturas social e noosfericamente interativas da semente de arte planetária demonstram as possibilidades evolutivas da RAP através da solarização das funções sensoriais hiperorgânicas.
Todas as funções sensoriais da consciência coordenadas com as freqüências de pulsação solar estabelecem as funções supra-conscientes como análogos paralelos às coordenadas radiais solares (estelares).
Postulado 14.8
A solarização radial das funções sensoriais hiperorgânicas constituem uma mudança evolutiva biopsíquica onde uma versão análoga superior à fotossíntese das plantas ocorre agora como um tipo de fotossíntese multisensorial na qual os órgãos sensitivos são hiperextendidos radiosonicamente.
A hiperextensão radiosônica dos órgãos dos sentidos resulta na criação espontânea de conjuntos de elétrons mentais, elétrons-neutrons mentais e fótons mentais correspondendo à diferentes funções sensoriais, por exemplo, elétrons mentais auditivos, etc.
Postulado 14.9
A arquitetura radiosônica, tal como a máquina da era da tecnosfera, é um fenômeno biogenicamente induzido que toma as propriedades de multiplicação e de propagação do organismo biológico anfitrião.
Regulada por T(E)=Arte, a arquitetura radiosônica radializa o mundo fenomenal como pulsações solares coordenadas de funções análogas mais elevadas.
Postulado 14.10
Através da radialização das pulsações solares da aquitetura radiosônica, torna-se um fenômeno evolutivo semi-independente e é auto-gerada através do seu radion cromático estrutural da quinta força.
Como os sete plasmas eletrônicos primários, o radion gerado radiosonicamente transforma a manutenção da arquitetura radiosônica através das experiências hipersensórias expandidas na ocupação primária dos habitantes da semente de arte planetária.
Postulado 14.11
A rede planetária auto-evolutiva da arquitetura radiosônica que registra as funções análogas da vida das funções análogas superiores é aumentada pelo desenvolvimento das “naves de almas”, portadores criados radiosonicamente da duplicata quadridimensional que estendem a atividade da duplicata muito além do espaço de vida da era atual.
A espécie humana em si evolui numa raça de magos cujos corpos tridimensionais são enraizados em um tipo de cultura de jardim elemental, toda vez que formas de meditação profunda e atividades de transe permitem às duplicatas projetadas uma extensão cada vez maior até a ordem galáctica da vida universal.
Postulado 14.12
Através do estilo de vida superconsciente hiperorgânico, funções da consciência solar transformam a aparência da biosfera.
Funções entrelaçadas radiosonicamente do cristal, plantas, animais e super humanos são unidas em novas formas radializadas radiantemente através de novas combinações de elétrons, neutrons e fótons mentais.
Postulado 14.13
A existência hiperorgânica da arquitetura radiosônica que converte a PAN na semente de arte planetária totalmente evoluída, estabelece “os programas de visitas mútuas da vida galáctica universal” como um fórum expandido para a investigação da cultura galáctica.
As ordens de complexidade crescente da arquitetura radiosônica auto-geradas que constituem a essência da manifestação da semente de arte planetária em si mesmas tornam-se uma forma de atração para outras inteligências dentro do Cérebro Galáctico.

 

Capítulo 13

Selo 13 Caminhante do Céu VermelhoTransporte no Tempo de Corpo Inteiro

Postulado 13.1
No Domínio do Tempo, tudo vem de um senso natural de abertura para o agora.
A inteligência superior não reside em lugar algum a não ser no agora.
No agora é a experiência sincrônica da união da entidade tridimensional com sua duplicata do hólon quadridimensional ou personalidade alternativa.
Postulado 13.2
O transporte no tempo do corpo inteiro é a capacidade de estender-se através do agora em direção ao superconsciente contínuo.
Este é alcançado através da projeção holográfica total cuja qualidade é proporcional à intensidade e integridade da personalidade quadridimensional alternativa para incorporar a sensação corpórea interna tridimensional usualmente referida como “eu” (“self”).
Postulado 13.3
Além do teletransporte sensorial imaginativo, o transporte no tempo de corpo inteiro é a capacidade para a entidade tridimensional de experimentar “deslocamento” ou o funcionamento coordenado em dois lugares ao mesmo tempo.
Isto somente é possível por causa do desenvolvimento da personalidade alternativa quadridimensional e de sua capacidade de integrar a sensação corpórea interna da terceira dimensão do “eu” (“self”).
Postulado 13.4
O transporte no tempo de corpo inteiro envolvendo “deslocamento”, funcionamento coordenado em dois lugares ao mesmo tempo, é o pré-requisito para viajar pelo tubo do fluxo e para o estabelecimento das Harmônicas Celestiais interplanetárias na preparação para 2013 DA.
Postulado 13.5
Uma vez que a entidade tridimensional tenha praticado com sucesso o transporte no tempo de corpo inteiro em base individual através de veículos de forma de geometria projetiva radiativa do cristal, ela pode se juntar com outros para praticar a exploração temporal coletiva de corpo inteiro do sistema de tubo de fluxo interplanetário ou túneis do tempo.
Postulado 13.6
O plexo solar provê o local de partida e de retorno para o corpo tridimensional para o “deslocamento” da personalidade alternativa do hólon.
O deslocamento é experimentado internamente como uma “mudança de fase”, uma bifurcação da consciência contínua na qual as atividades da personalidade alternativa são percebidas pelo organismo hospedeiro como um sonho lúcido ou uma forma de ventriloqüismo telepático.
Postulado 13.7
A personalidade alternativa engrenada com outras personalidades alternativas entram no tubo do fluxo que esta conectado pela projeção dos elétrons mentais e dos elétrons-neutrons mentais (cultivados através da criação do Heptágono da Mente/Parton Cúbico Primário).
A interação do padrão dos elétrons-neutrons mentais focalizados dentro do campo eletromagnético do sistema de tubo de fluxo estabelece uma configuração de onda que proporciona o meio de transporte para a “tripulação” telepática de viajantes do tempo.
Postulado 13.8
A capacidade de agregação de personalidades alternativas para manter um campo mútuo é proporcional à equanimidade dos corpos hospedeiros uns em relação aos outros.
Postulado 13.9
A atividade de agregação de personalidades alternativas é determinada pela concordância coletiva dos corpos hospedeiros no objetivo da viagem no tempo.
Postulado 13.10
A natureza da exploração interplanetária depende da realização dos rearranjos de nível mais alto da ordem sincrônica requeridos pela variabilidade dos padrões das harmônicas estelares refletidas nas freqüências orbitais dos planetas entre si.
Postulado 13.11
As formas eletrônicas mentais quadridimensionais das personalidades alternativas dentro da geometria de seus veículos telepáticos de transporte no tempo têm como seu objetivo os ajustes das freqüências orbitais.
O esforço combinado de fazer estes ajustes orbitais são experimentados como episódios das seqüências evolutivas interplanetárias da semeadura da vida por processos de forma galáctica até aqui desconhecidos.
Postulado 13.12
O modelo da experiência das personalidades alternativas ao ajustar a ordem sincrônica do campo interplanetário do heliocosmo local é refletido nos ajustes tridimensionais no planeta hospedeiro.
Estes ajustes no planeta hospedeiro atingem, para a conclusão da abertura padronagem, circuito AC, uma metade (16 códons) dos quais foi completada, antes do ciclo histórico, a outra metade (16 códons), os quais somente poderiam ser completados depois que o CA tivesse sido transmutado de Civilização Avançando (CA) para Advertência Cósmica (AC) (2000 DA, ejeção da Ponte do Arco-Íris Circumpolar).
Postulado 13.13
A realização espiritual objetivando facilitar o deslocamento abre-se para o super- consciente Psicozóico e para o desenvolvimento de formas duplicadas de arquitetura radiosônica.
Uma forma de arquitetura radiosônica é cultivada através do desenvolvimento dos veículos de transporte no tempo; formas análogas ou complementares para “ancorar” os veículos de transporte no tempo são criadas de dentro da matriz social-biosférica da simples e altamente sedentária cultura da semente de arte planetária evolutiva.

 

Scroll to top